Como de costume, acessei há pouco o site da FZD School of Design, cujo dono é o artista “filhadaputamente” bom Feng Zhu. Em seu site ele escreveu um texto muito bacana que fala sobre a importância do desenho na formação do designer, principalmente se ele deseja se aventurar no mundo do Entertainment Design.

O texto aborda também como essa habilidade, que na maioria das vezes surge ainda na infância, é tão desencorajada por pais e professores logo que a criança entra na escola.

Achei tão bacana que resolvi traduzir. Esse texto mostra muito do que realmente acredito. Além disso, vai muito de encontro à uma paletra que assisti, já há um tempão, num video do TED chamado “Escolas matam a criatividade?”.

Bom, se você realmente deseja conhecer os passos para se tornar um artista ou designer profissional, eu realmente sugiro ler o texto. Espero que gostem.

A IMPORTÂNCIA DO DESENHO

Muito antes da liguagem escrita ser inventada, o ser humano já contavam histórias desenhando na superfície de rochas. E através dos séculos, incontáveis obras de arte foram criadas por artistas e designers pelo mundo. A cada ano, milhões de visitantes caminham pelo museu do Louvre, em Paris, para obter um pouco dessas criações. Eles vem para admirar a arte e a habilidade técnica necessária para produzir tais obras. Portanto, é um mistério saber como o ato de desenhar é tão ignorado pela sociedade. Isso é especialmente verdade entre os pais.

Por quê  desenhar é tão importante?

Desenhar é uma das mais importantes habilidades fundamentais desenvolvidas pelo homem. Para designers, é uma forma vital para comunicarmos nossas idéias. Isso é especialmente critico para aqueles de trabalham na indústria do design de entretenimento. Nosso trabalho é sobre conceituação de visuais bacanas para vídeo games, comerciais de TV, parques temáticos e filmes. O mais rápido e confiável modo de comunicar essas idéias é usando desenhos.

Durante toda minha carreira, eu tenho visitado inúmeras escolas de design pelo mundo. Suas salas de aula são sempre preenchidas com jovens e empolgados designers. No entanto, eu noto que cada vez mais desses designers simplesmente não desenham.  A maioria desses estudantes comunicam suas idéias usando exemplos de outros designers ou outros materiais de referência. As apresentações tornam-se uma série de gestos com as mãos e descrições baseadas em palavras. Raramente eu vejo projetos bem desenhados nessas apresentações. Muitos estudantes usam 3D como uma forma de comunicar, mas designers não nascem artistas 3D, ecomo resultado, o tecniciscmo dos programas 3D podem muitas vezes impedir o design de atingir todo o seu potencial. Modelagem 3D é também um processo lento (portanto, caro, segundo o ponto de vista dos contratantes) quando comparado ao sketch manual. Em minha experiência, 3D é muito melhor usado por designers que já sabem como desenhar.

A raíz desse problema recai não sobre os estudantes (de fato, todos aqueles com os quais conversei querem desenhar bem), mas sim sobre a forma de ensinar. Conforme mencionado anteriormente, o ato de desenhar é desencorajado pela sociedade quando essas crianças alcançam seus 10 anos em média. Então, quando elas entram para a faculdade ou uma escola de design, elas já esqueceram completamente como desenhar. E o que é pior, muitas dessas escolas nem mesmo oferecem o tipo de curso de desenho

Desenhar para o Design é muito diferente de desenhar para arte. Na nossa indústria, desenho é outra forma de linguagem. Todos os designers profissionais entendem como falar e usar essa linguagem. É um conjunto de regras universais e fórmulas desenvolvidas através da história para ajudar a comunicar idéias. Esse tipo de compreensão é muito difícil de aprender por conta própria, já que simplesmente não há fontes suficientes de onde possa-se obter tais materiais.

Se a escola não fornece esse tipo de treinamento, não restam muitas opções aos estudantes. Como resultado, jovens designers estão se formando com portfolios cheios de teorias, material de pesquisa e idéias escritas, mas pouquíssimos projetos em sketch. Noventa porcento do que fazemos na indústria do entretenimento é visual, e se isso não é representado no portfolio, então há poucas chances de obter trabalho. Os estúdios de design não pagam idéias explicadas com gestos, eles querem ver resultados reais.

Elementos-chave

Há duas partes do desenho. Uma é a execução técnica do próprio desenho – uma habilidade puramente mecânica. Essa é a  coordenação mão-olho-cérebro, que pode ser treinada perfeitamente com o tempo. Por exemplo, desenhando alguma coisa em um sketchbook pelo tempo de um ano, você irá certamente desenhá-la bem melhor ao final dos 365 dias. Portanto, não me admira que jovens estudantes que vêm desenhando por toda sua infância, tendem a acelerar seu aprendizado e aprender muito rápido em escolas. Seus olhos, mãos e cérebros vêm sendo treinados por 10 anos ou mais para trabalharem em conjunto.

A segunda parte tem a ver com a compreensão e construção das bibliotecas visuais em seus cérebros. Um trabalho de designer é resolver problemas. Mas para resolver problemas, você primeiro deve entender do que ele se trata. Analisando o que você está desenhando, você alimenta seu cérebro com potenciais soluções e idéias visuais. Alguns desses elementos incluem a compreensão da forma, perspectiva, materiais, luz e composição. Com relação à biblioteca visual, desenhando temas como pássaros, plantas, aeronaves, carros, insetos, pessoas e etc., você apresenta seu cérebro às formas e proporções que criam esses temas.

Aqui na FZD School of Design nós combinamos essas duas partes em todo curso que ensinamos. Estudantes não apenas devem desenhar bem, mas também devem entender e explicar tudo que eles criam nos sketches. Nós ensinamos desenho explicando a ciência por trás do desenho. Por exemplo, ao invés de dizer porque algo é escuro ou claro, nós demonstramos como os raios de luz viajam pelo espaço e atingem nossos olhos. Os tipos de materiais e até onde a intensidade da luz nos permite ver.

Durante cada final de termo, os estudantes também devem preencher seus sketchbooks. Quanto mais você desenha, melhor você será. Isso é um fato! Para muitos dos nossos alunos, eles estão recuperando os muitos anos nos quais  eles simplesmente esqueceram como desenhar.

Então, desenhe!
Feng Zhu

Para ler o texto original, em inglês, acesse o link:The importance of Drawing

OUTROS POSTS QUE PODEM SER DE SEU INTERESSE: