Um dos lados bacanas de se estar estudando aqui em Los Angeles, mesmo que por alguns meses, é que não é nada difícil trombar com alunos do Art Center College of Design, em Pasadena. Como parte de minhas tarefas de casa de um dos cursos, preciso entregar semanalmente no mínimo 30 desenhos de modelo vivo, e algumas vezes eles pedem até mesmo para irmos a estúdios diferentes, que semanalmente trabalham diferentes objetivos com os modelos.

Fico imaginando se tivesse que fazer isso aí em São Paulo, onde é realmente raro ouvir falar de lugares que oferecem oficinas de modelo vivo. Seria uma tarefa bem complicada. Sei de alguns locais, mas são bem poucos. Aqui, essas oficinas são oferecidas gratuitamene pelo Art Center, cerca de 3 a 4 dias na semana, gratuitamente. É só chegar, arrumar seu drawing board na cadeira e mandar ver. Semana passada fiz dois workshops, que normalmente vão das 2 da tarde às 7 da noite.

Mas voltando aos alunos, como dizia, é muito louco ver essa garotada se matando de desenhar, horas e horas seguidas, seja em cafés, em livrarias, em parques…  Outro dia estava na Borders (uma livraria à la Livraria Cultura, com acesso wi-fi free) fazendo uns sketches, quando chegou na mesa ao lado um grupo de estudantes (Art Center novamente) e começaram a debater sobre como seriam suas naves (trabalho de grupo). Fiquei bem admirado de ver a seriedade com que os cinco levaram a tarefa, tentando resolver problemas de design, de conceito, problemas de perspectiva e etc. Na boa, é o tipo de ambiente que eu imaginava encontrar por aqui.  : ) Ainda bem que estava certo.

Bom, mas isso tudo foi só uma introdução ao post de hoje. O que quero mostrar mesmo é um blog de Wilson Huang, um dos alunos do ACCD. Chamo a atenção pra vocês verem como são apresentadas as pranchas, como os professores pedem as pesquisas, como são feitas as correções sobre os trabalhos do aluno e coisas desse tipo. É uma bela maneira de saber como apresentar profissionalmente seus trabalhos e além disso, acompanhar o que está sendo dado em aula, assim você pode ir acompanhando e tentando estudar por conta (através de pesquisa, treino e discussão com amigos) o mesmo conteúdo dos alunos do badaladíssimo Art Center College.

Outra coisa que quero ressaltar é que no blog mesmo podemos ver como essas tarefas tomam tempo e algumas vezes parecem ser realmente estressantes, mas cara, prioridades são prioridades. Conversei com alguns dos alunos que conheci. Um da Espanha, outro da Alemanha e alguns japoneses. Claro que todos muitas vezes ficam exaustos, mas a satisfação que cada um sente por estar lá, sabendo que está recebendo uma educação da mais alta qualidade, e que muito provavelmente colherá os frutos por todo esse esforço, estava estampada em seus sorrisos. Realmente inspirador.

Nota para o “mundo real“:  OK. Sei que o ART Center custa dezenas de milhares de dólares por ano e que ingressar numa escola dessas não é fácil. E por isso mesmo que criei esse post mostrando o blog do Wilson. Sei que o THECAB é visto por muitos talentosos artistas brasileiros que não tem grana nem mesmo pra um curso modesto de desenho básico. Essa infelizmente é  nossa realidade, mas fica aqui o incentivo. Se você quer MESMO entrar nessa área e não tem mais que umas dezenas de reais no bolso, pegue essa grana e invista em lápis, caneta e papel. Tudo começa aí, seja no Art Center de Pasadena ou num curso de desenho básico em Heliópolis. Blz?

Ah, vale lembrar: Scott Robertson é o responsável pela cadeira de Entertainment Art de lá. Então se liga: WILSON HUANG, aluno de Entertainment Design do ACCD

OUTROS POSTS QUE PODEM SER DE SEU INTERESSE: