Tenho passado bastante tempo lendo livros  “The Art Of…” de alguns filmes recém-lançados e também de outros nem tão novos, como “UP“, “Shrek Forever“, “Megamind“, “How to Train your Dragon” e “Tangled“. Todo o trabalho de desenvolvimento visual desses filmes é algo que realmente me fascina. Na real nem me importo muito se o filme foi bom ou não (apesar de que dessa lista achei rum apenas o Shrek). Mas seja como for, esse trabalho fica registrado e é algo que considero belíssimo. Recomendo a leitura.

Trouxe aqui pro blog umas reproduções do livro Tangled sem lá muuuita qualidade, apenas pra ilustrar a idéia.

Note como cada detalhe é cuidadosamente trabalhado e pensado. Demais! Como o peso da trança de Rapunzel influencia e pode contribuir para sua performance (você já tinha pensado nisso?), como seu topede deve se comportar quando há movimentação e distorção de seu rosto, como devem ser desenhadas as curvas de seu cabelo para mostrar o seu peso e volume.

Aliás, o tema “performance do ator” (personagem) foi bastante comentado no workshop de Shane Prigmore (Dreamworks), em Dezembro, na CDA. Isso é um bom exemplo dessa abordagem. As roupas, o cabelo, o movimento do corpo, os dentes até. Tudo isso pode ser usado como recurso para diferenciar e dar vida à seu personagem.

(artes de Glen Keane, para a Disney)

Isso me chama a atenção porque é comum quando estamos desenhando um personagem não darmos tanta importância a tais detalhes, seja porque o diretor de arte está com pressa, seja porque o orçamento não permite tais aprofundamentos, ou porque a versão 3D nem pensa em chegar a esse nível e portanto isso seria total desperdício de tempo… enfim. Razões para evitar essas miúcas não faltam. Mas convenhamos, pra nós artistas é uma delícia pensar em todos esses “pormenores”. Que melhor maneira de realmente dar vida às nossas criações e nos forçar a ir além do estritamente necessário?

(artes de Glen Keane, para a Disney)

Tive a feliz oportunidade de assistir a palestra de Armand Serrano (Sony Animation), na CTN Animation 2010, e lembro bem que em uma parte de sua apresentação ele mencionou os “NEEDs”(o que o projeto PRECISA) e os “WANTs”(o que os artistas, diretores de arte e animadores GOSTARIAM de ver no projeto), especificamente da profissão de animador ou de desenvolvedor visual, e como é importante conseguir balancear as duas pontas em um projeto. Olhando essas miúças de Tangled acredito que os “WANTS” devem ter levado alguma vantagem.  Bom para os profissionais envolvidos. : )

(artes de Glen Keane, para a Disney)

(artes de Glen Keane, para a Disney)

Para completar, fique com os belos trabalhos da artista Victoria Ying, uma das Visual Developers da Disney no filme Tangled:

Pra ver mais trabalhos da Victoria Ying,  acesse o WEBSITE ou o BLOG da artista.

E fechando o post,  o trailer do filme:

OUTROS POSTS QUE PODEM SER DE SEU INTERESSE: