Vamos encarar a realidade. Tornar-se um ótimo artista (ou Concept Artist) não é nada fácil. Certo mesmo nesse caminho é o fato de que a realização desse sonho é algo que tem de começar pelo hábito de desenhar (ou pintar). Quanto à isso não há o que se discutir.

É importante também ter em mente que qualquer sonho pode ser tanto objeto de inspiração como de decepção. É algo que temos de aprender a conviver, pois quanto mais alto desejamos chegar, mais íngreme fica a escada do nosso desenvolvimento. No final, o que vai contar mesmo é a capacidade de equilibrar essa balança, deixando-a mais tempo na primeira opção.

Claro, falar é fácil, mas criar algumas estratégias para ajudar nessa árdua tarefa é fundamental. E olha que isso não é só coisa de iniciante hein! Um exemplo?

Nathan Fowkes, no workshop que ministrou na CDA no final de 2010, nos contou como se força a pintar todos os dias. Como ele mesmo diz em seu blog, “a few a day, every day, no matter what” (um pouco por dia, todos os dias, não importa o que aconteça). Vendo um artista do seu nível ainda manter tal dedicação é, no mínimo, algo que nos faz pensar.


Claro que após dizer isso surgiram várias perguntas sobre o gerenciamento dessa meta. E no assunto entraram esposa, filhos, trabalho, cachorro, papagaio e tudo mais que pudesse de alguma forma força-lo a protelar. A resposta – que tenho certeza, muitos já sabem – foi a mais simples possível: fazer disso uma prioridade.

Tempo e dedicação. Tudo resume-se à isso. Por mais auto-ajuda que isso pareça, não há como fugir. Dizer que não nos sobra nenhum tempo para nos dedicarmos é simples, mas o que responder se nos perguntam quantas horas passamos assistindo à seriados de TV e filmes ruins, novelas, programa de auditório e etc.? Difícil achar uma boa resposta nesse caso.

Talvez um bom argumento seja o fator “desânimo“. E acredito sim que isso tenha um peso significativo nessa balança. Afinal, dependendo do estágio em que estamos precisamos lidar com o fato de que ainda será necessário anos e anos de muito estudo para chegarmos ao nível desejado.  Então, mesmo que consigamos muitas horas livres, acabamos não sabendo como usá-las de forma eficiente.

O que fazer então se seu dia-a-dia suga todas as suas energias? A resposta, como sempre, é simples: não abra mão de fazer, diariamente, algo que o inspira. Mesmo que seja apenas um pouco por dia, mas faça! Com o passar dos meses você verá como isso se tornará indispensável à sua vida, a ponto de fazê-lo repensar suas escolhas. Se é o que realmente quer, o que tem mesmo tesão de fazer, vai acabar dando um jeito e arrumando algumas horinhas pra isso.

E pra dar aquele incentivo, apresento aqui um video para quem pensa em ser Concept Artists mas ainda não sabe muito bem por onde começar. É uma demo criada para a CGMW, escola que oferece cursos online na área de Concept Art para games e que conta com professores do nível de James Paick, Jason Scheier, Peter Han, só pra citar alguns.

Duvido que após ver esse vídeo não vai buscar correndo seu sketchbook.  Bom divertimento!


.

OUTROS POSTS QUE PODEM SER DE SEU INTERESSE: