Eu simplesmente não me canso de ver esses videos da FZD School. As artes de Feng Zhu nos vídeos do “Design Cinema” são ótimas, mas o que realmente me impressiona é sua didática. É só acompanhar seus comentários do video pra aprender muito em pouquíssimo tempo. Isso sim é globlização da informação.

Pra meu orgulho, devido à entrevista que fizemos, sei que às vezes eles visitam o blog, então, deixo novamente registrado meus cumprimentos à esse grande incentivador da Concept Art no mundo.Você é o cara, Feng!

Fiquem com os vídeos:

.

Alguns rápidos ensinamentos de Feng Zhu:

1. Comece sempre com um grid pra definir a perspectiva e se manter nela.

2. Quando na criação de propostas para ambientes, crie-os com designs totalmente distintos, e não apenas pequenas variações entre eles. Procure criar variações entre formas, estilos e mesmo paleta de cores

3. Num dia-a-dia de produção, pode-se salvar muito tempo desenhando (sketches) os ambientes antes ao invés de iniciar já pintando.

4. Na realidade de um estúdio, não há como artistas profissionais dizerem “não desenho isso ou aquilo (ambientes ou personagens, por exemplo). Uma vez que o artista tem os fundamentos necessários, não há diferença entre desenhar um veículo, um personagem ou um ambiente. Os únicos que fazem esse tipo de questionamento são os que ainda estão em processo de aprendizado.

5. Design é uma linguagem. Assim como um idioma novo que você aprende, uma vez que você o domina, é escolha sua decidir o que fazer. Neste caso, ambiente, personagem, veículos, criaturas, Sci-fi, fantasy, não importa, não há limitações. É uma questão de conhecer e aplicar a linguagem específica.

6. Por isso tudo, é que o conhecimento dos fundamentos é tão importante. Depois disso, esse tipo de questionamento sobre desenhar ou não algum estilo torna-se algo banal, sem importância

7. Se você, comò estudante, nunca antes desenhou nada em estilo Sci-fi, por exemplo, dê uma olhada e estude as formas usadas nesse estilo, suas cores, suas texturas. Novamente, é uma questão de conhecer e usar os fundamentos da linguagem.

.

Ah, fiquei muito contente em saber, por intermédio da Elvira G., coordenadora de estúdio, que há um brasileiro estudando por lá nesse bimestre, matriculado nos cursos profissionalizantes. Assim que for possível, e que ele tiver disponibilidade, comentamos mais à respeito, ok?

OUTROS POSTS QUE PODEM SER DE SEU INTERESSE: